Principais etapas de um empreendimento imobiliário

etapas do empreendimento

Você sabe quais são as etapas de um empreendimento imobiliário? Chegou a hora de tirar o projeto imobiliário do papel!

Desde o início do estudo de mercado, sua concepção, até sua comercialização, são etapas que se dão por meio de uma incorporação imobiliária, ou seja, estamos falando de venda de imóveis na planta, antes de sua construção.

Portanto, se você é empreendedor e tem a intenção de realizar a comercialização dessa maneira, é necessário registrar uma incorporação.

Estudo de mercado

Antes mesmo do projeto tomar forma, seus idealizadores precisam estudar de forma aprofundada alguns pontos, afinal, ninguém quer gastar tempo e dinheiro em algo que não atende a região.

  • Terrenos: existem áreas na cidade adequadas para a concepção do projeto?
  • Público: a área do empreendimento imobiliário tem o público-alvo desejado? Qual o tipo de cliente ideal?
  • Venda: o potencial comercial tem consequência direta com o público-alvo e cliente ideal?
  • Aspectos burocráticos/jurídicos: o que é necessário para a prefeitura aprovar o projeto?
  • Custos: quanto este projeto vai custar e se terá financiamento e investidores para custear.

Além disso, é importante para o empreendedor contratar profissionais como engenheiros para auxiliar neste estudo de viabilidade. Assim, eles podem ser mais assertivos quanto às questões de terreno e custo.

Adquirindo o terreno

Estudo de mercado devidamente feito, é hora de ir atrás de seu terreno. Essa etapa vai partir das análises e requisitos de viabilidade das áreas disponíveis na cidade (feita por vários profissionais qualificados).

Para a segunda das etapas de um empreendimento imobiliário, o terreno ideal precisa ter uma boa infraestrutura, canalização de água e esgoto, pavimentação, estrutura de rede elétrica).

Além disso, nesta etapa é preciso assegurar se ao redor da área existe vegetação protegida ou nascentes. Se sim, isso pode representar um custo a mais, pois significa que as licenças ambientais podem ser mais caras – e, por consequência, mais burocráticas.

Concepção do projeto

Uma das etapas de um empreendimento imobiliário é, enfim, desenhá-lo!

Com isso, as equipes responsáveis já poderão formar e desenvolver o plano de ocupação da área disponível. Aqui, os arquitetos, urbanistas, engenheiros e topógrafos conseguem esboçar o projeto.

Portanto, se for um condomínio de casa, se terá piscina ou quantas garagens etc. Se for um edifício residencial, algumas das diretrizes de concepção do empreendimento: onde será a portaria, se terá área de lazer, espaço para pets, sacadas nos apartamentos e por assim vai.

Legalizando o projeto

Essa provavelmente é a etapa de um empreendimento imobiliário mais burocrática, porque envolve o seu registro junto a órgãos públicos da região.

Após todo o estudo sobre a viabilidade do terreno de acordo com as questões ambientais, a equipe responsável registrada o projeto na Prefeitura.

Aqui, ressaltamos o alerta para que tudo esteja nos conforme, inclusive os documentos necessários para o registro, e garantir a aprovação, a legalidade e o alvará da construção.

Nessa etapa, também entra o registro de incorporação, caso contrário, não é possível comercializar os imóveis na planta, de acordo com a Lei 4.591/64.

Os documentos necessários são:

  • Posse do terreno;
  • Certidões negativas;
  • Regras do condomínio;
  • Memorial descritivo da obra;
  • Quadros de áreas da ABNT.

Lançamento

Uma das etapas de um empreendimento imobiliário por meio da incorporadora é o lançamento na planta. Após todas as burocracias estarem em ordem, o passo seguinte é planejar e lançar o empreendimento.

Durante o lançamento, a equipe comercial e de marketing precisam estar alinhadas e com estratégias bem definidas para iniciar as vendas.

Caso as ações de divulgação não sejam bem pensadas e geridas, as consequências podem colocar em risco o sucesso do empreendimento imobiliário.

Erguendo o empreendimento

Chegou a hora da construção, que nesse item tem duas etapas:

Na primeira, conhecida por pré-obra, acontecem as contratações da equipe e o seu planejamento.

Neste caso, a incorporadora também pode ser construtora, ou então, ela pode contratar uma e ficar responsável só pela fiscalização das obras.

Já a segunda fase é a construção em si, que dura aproximadamente 24 meses. Ela inicia com a terraplenagem para posteriormente receber as estruturas de alvenaria e os respectivos acabamentos.

Quando a obra estiver concluída, é emitido um “Habite-se”, certificando que tudo foi realizado conforme o planejado. 

Entrega

Com as vendas feitas e a obra concluída, a última das etapas de um empreendimento imobiliário é a entrega das chaves para seus donos. Entretanto, antes disso, é preciso realizar uma vistoria no imóvel, para atestar que tudo foi entregue de acordo com o registro.

Para a incorporadora, é crucial que haja a vistoria. Caso os novos proprietários resolvam fazer outras modificações no lugar, não é mais responsabilidade do incorporador e sua equipe.

Logo, se a vistoria estiver dentro dos conformes, os moradores são responsáveis pela reunião de condomínio para definir a administração do local, manutenção e divisão de custos.

Conclusão

O caminhar das etapas de um empreendimento imobiliário deve ser analisado e acompanhado pela incorporadora como um indicador de desempenho.

Após a entrega, esses indicadores dirão como o processo aconteceu e o que precisa ser mudado e mantido para outro projeto.

Contudo, a gestão de contratos, de orçamento, planejamento de vendas e marketing… tudo isso são pilares importantes dentro de um empreendimento.

Se gostou desse conteúdo, continue navegando para saber mais sobre o mercado imobiliário. Clique aqui!

Deixe um comentário

My New Stories

imobiliária digital
pós-venda no mercado imobiliario
comprar um terreno