Multipropriedade: um novo modelo de negócio imobiliário

multipropriedade novo modelo de negocio

Com o crescimento de empresas como Airbnb e dos escritórios de coworking, fica evidente a expansão, entre os consumidores, da valorização da experiência, em detrimento à posse integral do imóvel.

É neste cenário que entra o “solo fértil” para o setor da multipropriedade. Mas afinal, o que isso significa?

Multipropriedade ou time sharing

Também conhecida como time sharing, a multipropriedade permite o compartilhamento de imóveis, com uso em tempo proporcional ao investimento.

Ter a propriedade de um imóvel de férias apenas durante o tempo em que você está “ocupando” parece uma boa ideia, não é mesmo?

A multipropriedade se enquadre em conceitos defendidos pela “nova economia compartilhada”.

Sendo assim, uma pessoa pode ter posse de o imóvel enquanto ele tem diversos donos – lembrando que cada um deles pagou por apenas uma fração do valor total da propriedade.

Assim sendo, é diferente, por exemplo, de uma família que compra um imóvel em conjunto para dividir custos e compartilhar o uso simultaneamente.

No caso da multipropriedade, cada um dos titulares exerce pleno domínio sobre o bem em períodos do ano pré-determinados.

Portanto, para os indivíduos ou empresas que optam por ter um bem em caráter de multipropriedade, os benefícios são:

  • Divisão proporcional de custos e despesas;
  • Mais liquidez financeira;
  • Otimização da utilidade do bem e de sua função social;
  • Acesso a bens de valor elevado;
  • Desembolso proporcional ao tempo de utilização do bem em questão;
  • Direito de usufruir do bem em períodos determinados;
  • Possibilidade de remunerar o tempo em que o imóvel não é usufruido;
  • Geração de riqueza para outros investimentos;
  • Direito à propriedade;
  • Segurança jurídica.

Multipropriedade como modelo de negócio

Contudo, para empresas de construção civil, mercado imobiliário e real estate, os benefícios da multipropriedade imobiliária são muitos.

Entre as inúmeras oportunidades de vender imóveis no modelo de multipropriedade é a possibilidade de compor grupos de pessoas para aquisição de imóveis.

Consequentemente, empresas do segmento imobiliário podem se beneficiar do chamado overhead: poderá cobrar taxas de administração sobre os valores de locação a serem repassados ao proprietário.

O gerenciamento do time sharing, portanto, gera ganhos financeiros por meio do montante negociado quando da locação. Esta tem sido uma prática cada vez mais comum no segmento hoteleiro.

Por isso, outra possibilidade para geração de receita por meio da multipropriedade imobiliária diz respeito à manutenção da propriedade.

Sendo assim, a atratividade dos produtos negociados neste segmento está relacionada à exclusividade das propriedades. Ou seja, à sua localização e qualidade, em comparação a outras ofertas para hospedagem.

Conclusão

É possível encarar a multipropriedade como uma forma de investimento imobiliário também.

Portanto, como cada cliente ou investidor adquire apenas uma cota, o investimento em imóveis em regiões turísticas se torna mais acessível.

Sendo assim, sempre com o benefício de o proprietário poder alugar o imóvel para terceiros em seu período de fruição.

Se você quer saber mais novidades e tendências sobre o mercado imobiliário, fique de olho em nossas redes sociais Facebook e Instagram e continue nos acompanhando aqui no Portal.

Deixe um comentário

My New Stories

imobiliária digital
pós-venda no mercado imobiliario
comprar um terreno