Pesquisa traça o perfil das pessoas que buscam por um imóvel durante a pandemia

60% dos entrevistados avaliaram quem é o melhor momento para o financiamento imobiliário.

Espaços mais amplos, longe dos grandes centros comerciais. Imóveis usados, espaço para home office, uma varandinha pra uma pausa. Área verde, espaço paras as crianças brincarem. Grande parte da população em algum momento desta pandemia se questionou sobre algum desses pontos do atual local onde mora.

Uma pesquisa recente da DataZap apontou o perfil dos brasileiros que estão procurando um imóvel durante esse período de pandemia, que teve início em meados de março de 2020 e picos no meio do ano, entre junho e agosto.

Seis em cada dez entrevistados avaliam que este é o melhor momento para a compra do imóvel, sendo preços bons, juros baixos e o aumento da oferta são os principais motivos apontados. 65% dos que procuram um imóvel neste momento são casados, 23% solteiros, 11% separados e 2% viúvos. 64% têm, em média, dois filhos.

Na divisão por faixa etária, pessoas entre 37 e 56 anos representam 56% dos que buscam imóveis, seguidos pela turma entre 25 a 36 anos, que correspondem a 23% da pesquisa. 19%, a partir dos 57 anos.

A partir destes primeiros dados, é possível ver que casais com dois filhos entre 37 e 56 anos têm um grande potencial para compra, especialmente se forem imóveis com 2 ou 3 dormitórios. Em 2019, 19% das pessoas que procuravam um novo lar, queriam algo mais compacto: 1 quarto já era o suficiente.

Agora, com novas necessidades dentro de casa, como um espaço para home office, uma varanda para tomar um café e fazer algumas pausas, por exemplo, a procura por 1 quarto caiu para 14% e a busca por imóveis com três dormitórios passou de 32% para 38%.

Outra mudança significativa apontada pela pesquisa foi com relação à localização. Se antes, as pessoas queriam morar próximo ao local de trabalho, agora com a possibilidade de atuar de forma remota proporcionado pela pandemia, as pessoas perceberam que podem morar um pouco mais longe, pagando mais barato e morando melhor.

Com bares e restaurantes fechados, até mesmo bairros com maior estrutura de comércio e serviços perderam relevância nas buscas. Sinal de que as pessoas criaram novos hábitos de pedirem comida e compras para delivery e que o comércio se adaptou às necessidades do mercado.

49% dos entrevistados pela DataZap apontaram que mudar a localização da moradia atual é o motivo para comprar um imóvel novo.

Na Felí, correspondente bancário digital, foi percebido um crescimento considerável de pessoas simulando as possibilidades de crédito imobiliário e conseguindo aprovações de seus financiamentos para conseguirem mudar para uma habitação nova ainda no primeiro semestre de 2021. 

_______________________________________

Gostou desse conteúdo?

Veja como o e-commerce está mudando a forma de vender imóveis online! Clique aqui.

Deixe um comentário

My New Stories

imobiliária digital
pós-venda no mercado imobiliario
comprar um terreno